Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Incêndio no viaduto

f4-.jpg

f2-.jpg

Saí pra almoçar hoje, como em qualquer dia, mas nas ruas em que eu passava, coisas aconteciam.

Na Andrade Neves, a rua lotada, policiais interditando uma quadra por causa de um assalto a uma joalheria.

Vou andando e, na Borges, fumaça saía de baixo de uma daquelas lojas do viaduto. Pessoas passavam e admiravam, algumas ficavam de braços cruzados olhando.

Almocei e quando fui pagar lembrei que não tinha levado dinheiro. Falei com a Lurdes, que atende no caixa, e fui correndo pro banco sacar a grana. Passo pelo viaduto de novo e a fumaça continua a infestar a rua.

Quando estou retornando do banco, os bombeiros chegam, tentam romper a corrente que tranca a porta, mas o aparelho-de-romper-correntes estraga. Enquanto tentam consertar, um deles vai forçando o cadeado com um pé-de-cabra, sem sucesso.

O aparelho funciona (é um troço que parece uma broca, que, pelo que percebi, serve pra cortar ferro), só que sai mais fumaça do motor do que do incêndio. Conseguem abrir a corrente, entram na loja, ligam a mangueira e molham as pessoas que estão por perto, tentam arrancar uma das lâminas da porta e não conseguem, apagam o fogo, recolhem a mangueira, curiosos perguntam o que aconteceu, todos vão embora.

Quando saio do restaurante e me dirijo pra outro local, vejo um acidente na perimetral. Um carro completamente amassado, ambulância, polícia, pessoas em volta.

Só não vi Hebe Camargo, que passou o domingo na cidade.

1 comentário

Comentar post