Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

A filha do fundidor de estanho

Não sabia que Ana Carolina e Seu Jorge, em seu disco ao vivo, tinham gravado uma versão de The Blower's Daughter. Fui saber esta semana e baixei pra escutar. Baixei também a versão da Zélia Duncan, cantada pela Simone, que, como já comentei aqui, é a trilha de Júlia e André na novela das oito.

Algumas considerações: a versão da Zélia, Então me diz, tem uma letra bem melhor (bem melhor mesmo), vai no mesmo espírito da versão original, é simples e bonita, é pra deixar pessoas lembrando de coisas e a Simone interpreta ricamente. Traz a parte final da composição do Damien Rice (aqueles versos "Did I say that I loathe you? Did I say that I want to Leave it all behind?" ou "Nunca disse te amo, Nunca disse te estranho, Nem importa mais") e o violoncelo no fundo, que é lindo.

A versão da Ana Carolina, É isso aí, é bruta, a letra parece mal-acabada ("um vendedor de flores ensinar seus filhos a escolher seus amores" não dá pra gostar). Como é ao vivo, não tem toda a produção bacana que sua similar tem, Seu Jorge canta muito bem, mesmo que grite, Ana Carolina só fica gritando, mas é uma música mais embaladinha, dá pra cantar enquanto se varre o chão, o refrão fica no cérebro ("eu não sei parar de te olhar", ao invés de "eu só sei olhar pra você" e "eu não sei olhar sem você" da outra, que eu prefiro) principalmente pela melodia, que é mais selvagem. Tem até som de cordas no fundo, parece mais violino que violoncelo, mas é mal aproveitado, fica submerso no violão insistente. E tem uma parte de na-na-na, lá-lá-lá, iê-iê-iê, que, se formos prestar a atenção, não tem nada a ver, mas escutando por cima, até fica legal.

1 comentário

Comentar post