Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Quero ser da família Corleone

Quero falar mal da minha família, mas vou deixar para mais tarde. Para reviver o blog, quero falar, rapidamente, sobre um filme: O Poderoso Chefão - Parte 2. Sempre havia lido que ele é melhor do que o primeiro, mas não acreditava, porque sempre achei The Godfather genial. E eis que é, sim, melhor, porque é perfeito. Talvez esse seja o único filme que eu posso dizer que é perfeito. E vou repetir: PERFEITO.

Assisti duas vezes seguidas - na segunda acompanhado pelos comentários de Francis Ford Coppola, diretor, co-roteirista e produtor. Ele diz que não queria fazer esse segundo filme, porque o primeiro não foi uma experiência boa, já que o estúdio ficou azucrinando-o durante todo o tempo. Para aceitar ele fez algumas exigências, uma delas foi o salário, outra foi usar o mesmo nome do primeiro filme, acrescentando "Parte 2" (algo não comum na época) e a terceira foi ter total liberdade para decidir sobre tudo. A Paramount aceitou, ele roteirizou a história comtemporânea, que é original, enquanto Mario Puzo adaptou a história de Vito Corleone de seu livro. As duas histórias, de pai e filho, vão-se misturando ao longo das três horas, tendo como protagonistas Robert de Niro, como Don Vito, e Al Pacino, como Michael, filho de Vito, atual (em 1974) líder da máfia nos Estados Unidos.

O diretor de fotografia foi Gordon Willis, que fez um trabalho magnífico. Até a sombra que a câmera faz no rosto de Al Pacino na última cena é ótima.

Vinte anos depois, pressionado pelo estúdio e com as finanças em baixa, Coppola aceitou fazer a terceira parte. Dessa vez, ele queria que se chamasse A Morte de Michael Corleone, mas o estúdio forçou-o a usar o mesmo título, acrescentando "Parte 3".

Os três mantém uma característica em comum: de repente, ra-ta-tá-tá, rajadas de metralhadoras insanas surgem do nada para tentar assassinar alguém. Geralmente o alvo é um dos Corleone. São milionários, poderosos e bonitos, tinham que sofrer alguma desvantagem mesmo.