Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Bono vota no Lula

Eu não ia ver o show do U2 pela TV. Mas acabei vendo. Pronto. Aquilo sim é show.

Sábado assisti ao show dos Rolling Stones. Chatíssimo, sem atração visual além de quatro velhinhos se remexendo. Como não conheço as músicas, não fiquei interessado e dormi um bom pedaço. Achei quase tudo falso, forçado, superficial.

Poderia falar mal de Mick Jagger cantando Simpathy for the Devil há 40 anos, mas o U2 também não ficou atrás. Fiz até uma continha: das 23 músicas do show, 14 tinham 15 anos ou mais. Do último disco, que tem 11 faixas, tocaram seis. Mas do Achtung Baby, que é de 1991, tocaram cinco; do The Joshua Tree, que tem quase 20 anos, tocaram quatro. Achei covardia, numa turnê de um disco bom, tocarem aquelas músicas que todo mundo já conhece desde que nasceu e deixarem as novas de fora.

Obviamente, quem foi adorou cantar ô-ô-ô-ô em Pride. Mas talvez tenham achado desnecessário Zoo Station, The Fly e Mysterious Ways em seqüência, em versões um tanto desinteressantes.

Posso estar rabugento porque eu não fui, mas também acho que gastar 60% do tempo cantando os velhos clássicos é estratégia de artista em fim de carreira e eles não precisavam ter feito isso. No entanto, acho legal resgatarem músicas perdidas em discos antigos, como 40 e Electric Co (essa última não tocaram ontem, mas faz parte da turnê também, quando eles querem).

u2_coexist1.jpg

Melhores momentos? The Edge tocando piano em New Year’s Day; Bono cantando sobre a tolerância religiosa durante Sunday Bloody Sunday e depois, de olhos vendados, andando até o microfone e acendendo um sinalizador vermelho; ele engrossando a voz e cantando a parte em italiano de Miss Sarajevo; a guitarra em Until the End of the World; ah, e o letreiro “Coexista” utilizando a crescente, a estrela de Davi e a cruz. Achei realmente bacana. Esse é um ótimo adjetivo: bacana.

Piores momentos? No show, nada ruim, mas a edição de imagens da (re)transmissão era horrível. E a legendagem foi completamente fora da casinha (até porque legendavam só até o refrão, depois desisitiam).

E, realmente, Zeca Camargo não tem noção.