Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Merii shaam raat merii qayaamat

Vou publicar aí um texto que escrevi sexta-feira. Se eu fosse escrever algo agora seria meus desejos de assassinato em massa ou de terrorismo particular. Prefiro planejar minha viagem para Netuno. Em breve estarei por lá, mas não levarei bola de futebol.

Nem uma música nos últimos tempos me marcou tanto quanto Chaiyya chaiyya. É ela que abre e fecha O Plano Perfeito, e é a melhor coisa do filme, sem dúvida. Passei uma semana escutando-a todos os dias, várias vezes ao dia, e isso fez com que as manhãs tornassem-se mais ensolaradas e os passarinhos cantassem mais meigamente.

Ela faz parte, originalmente, de um filme indiano chamado Dil Se. Como sendo uma produção da horrendamente chamada Bollywood, é um filme musical, com uma história melosa e vários números de dança exuberantes. Um desses números é com a supra citada canção. Estou procurando o filme para assistir, mas ainda não consegui.

Bom, é uma canção de amor, embora não pareça. Diz coisas do tipo "Ele, que está com a cabeça nas sombras do amor, terá o paraíso a seus pés". "Chal chaiyya", o refrão, é algo como "caminhe nas sombras". Não sei, portanto, se o título significa Caminhe, caminhe, ou Sombras, sombras. Inclinar-me-ia para a primeira opção, claro, mas observando a letra, não sei não.

De qualquer forma, não importa. É ótimo pegar as palavras em hindu e tentar cantar. Adoraria conseguir dizer "gulposh kabhii itarae kahiin mahake to nazar aa jaa'e kahiin", e já estou quase conseguindo. Mas a melhor parte mesmo é, e essa é fácil, "mera nagama nagama, mera qalama qalama".

Outras músicas que me marcaram a semana: Volcano, do Damien Rice, que é minha pessoa triste preferida: "Don't build your world around / Volcanoes melt you down".

E The power of orange knickers, da Tori Amos, que faz parte do seu último disco, com o qual só tive contato há uns dias e escreverei a respeito em algum momento. Por coincidência, o vocal é dividido com Damien Rice, o que dá uma atmosfera bastante sinistra pra música.

</font>

4 comentários

Comentar post