Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Imaginem a Playboy

Tenho mania de ficar observando as fotografias das modelos em capas de revistas, para ver o que está se fazendo de photoshop por aí. Pra quem sabe algumas técnicas, dá pra perceber coisas absurdas. Há uns dois meses, tinha Carmen Verônica (aquela mulher da novela das oito) na capa de uma revista da Editora On Line. Fizeram tantas coisas no rosto dela, que parecia outra pessoa.

Em compensação, há aquelas que esquecem de usar o software e, sem noção de quanto a foto é ruim, as pessoas saem terríveis nas capas. Paula Buramaqui, ano passado, parecia uma bruxa, toda suada e cheia de manchas numa daquelas revistas que juntam fofoca e culinária numa edição só.

Mês passado, Carolina Dieckman parecia mulata na capa da Cláudia, junto com o filho (que é a cara do Marcos frota, coitado). E Carolina Ferraz jazia sem dimensões na Manequim numa foto com a resolução suspeita. Pois nesta mesma revista, este mês, Fátima Bernardes aparece muito bem, até parece uma pessoa séria. O desastre está em sua foto na capa da Nova. A mulher, coitada, ficou parecendo uma boneca japonesa. Enquanto na outra ela aparece com suas rugas e com uma pele normal - e bonita -, na Nova ela parece personagem da Casa de Cera. Querendo remoçar, em nome da beleza perfeita, deixaram-na falsa e irreal. Na verdade, hiper-real. E é interessante notar que as duas revistas são da mesma editora, Abril. Também é interessante perceber o quanto isso diz de cada publicação.

fatima_.jpg

5 comentários

Comentar post