Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Esse lance de ler

Estava cá lendo a revista Men's Health do mês passado, pois queria só saber do que tratava a matéria cuja chamada na capa é "Soja: fuja dessa cilada". O texto é traduzido da versão americana (imagino) da revista, e traz como imagem de abertura um homem com cara de assustado vestindo um sutiã de soja. Isso porque, segundo a matéria, homens que comem soja tem sério risco de desenvolver seios e ficar impotentes. Todo o texto é cheio de "talvez", "se", "provavelmente", "isso não prova causa e efeito" e outros poréns que completamente desabilitam toda a matéria, mas fingiram que não perceberam. A reportagem começa falando de James Price, um homem que teve ginecomastia (aumento significativo dos seios, como o Bob de Clube da Luta) e ficou com o pênis completamente flácido e depois de vários exames descobriram que ele tinha altos hormônios femininos no sangue e associaram isso ao leite de soja que ele tomava: três litros por dia! Ora, se eu tomar 3 litros de qualquer coisa por dia, com certeza vou ter alguma reação. Ainda mais se - e isso não é sequer sugerido na matéria - se for feito com produto transgênico e com conservantes/aditivos químicos na composição.

Mas, como disse uma das integrantes do Studio Pampa, "é bacana esse lance de ler". Além de revistas picaretas tenho lido algumas coisas boas também. Mês passado acabei de ler "O som e a fúria", do Faulkner, que me rendeu várias semanas de sufoco intelectual, mas que no fim foi uma grande e incomparável experiência literária. Depois peguei na biblioteca "Cartas de um sedutor", da Hilda Hilst, que me surpreendeu com a linguagem quase pornográfica que ela usa (é uma das obras que compõe a sua trilogia obscena), e com a interesessante idéia de narrativa, embora o fato de ela se colocar demais nas idéias do narrador que não é ela me desagradou por vezes (Philip Roth, por exemplo, faz isso com muito mais sutileza).

Enfim, comprei dois livros de fotografia. Um deles, "The seventies in pictures", tem, obviamente, imagens mostrando momentos marcantes dos anos 70, com um pequeno texto dando informações básicas sobre o assunto. Já aprendi várias coisas sobre história contemporânea. Nem todas as fotografias são exatamente muito boas, e nenhuma tem o nome do fotógrafo, apenas o crédito para o banco de imagens (o que é terrível), mas não deixa de ser, quase sempre, bastante interessante.

O outro é "Cartas a um jovem fotógrafo", do Bob Wolfenson, que recém iniciei a ler e não tenho nada para falar a respeito por enquanto.