Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

for your information>>>

Por trás do lançamento do mais novo álbum do Radiohead na internet, em outubro, pode haver uma disputa com a antiga gravadora da banda. O grupo inglês teria deixado a EMI porque a companhia não concordou com as altas cifras exigidas pelos músicos: 10 milhões de libras

(Ler mais)


F Y I_____ if you care
for your information>>>

we did not ask for a load of cash from our old record label EMI to re- sign.
that is a L I E.
The Times in the UK should check its facts before it prints such dirt.

whAT we WANTED WAS some control over OUR WOrK and how it was used in the future by them-
that seemed REASONAblE to us,
as we cared about it a great deal.

Mr Hands was not interested.
So neither were we.

We made the sign of the cross and walked away. Sadly.

We are extremely upset that this crap is being spread about.

To bedigging up such bullshit, or more politely airing yer dirty laundry in public,
seems a very strange way for the head of an international record label to be proceeding.

On a happier note we took no 'BRead-HEAd' advances at all from both independent labels XL and TBD for our new record.

So judge for yourself.

AND we are really excited to be working with them. SHock!

AT least they do not behave like confused bulls in a china shop.

much love

thom
x

Cupins: Fundação das Colônias

A fundação de novas colônias inicia-se, de modo geral, com os reprodutores alados que em revoada deixam a colônia-mãe, em igual número de machos e fêmeas (permanecem no termiteiro por até 3 meses antes da revoada). Na época da revoada os alados tornam-se fototropicos positivos e começam a abandonar o termiteiro por aberturas laterais feitas pelas operárias. A época de revoada varia de acordo com a espécie e com a região onde situa-se a colônia-mãe. Geralmente ocorrem no crepúsculo de dias claros ou em dias chuvosos, nos meses de agosto a outubro. O alcance do vôo e pequeno, algumas dezenas de metros, porém maiores distâncias podem ser alcançadas com o auxílio do vento. O primeiro evento, após a aterrissagem dos alados, é a perda das asas, que se quebram ao longo de uma linha basal de menor resistência.

A revoada de cupins difere de abelhas e formigas, pois os cupins alados, ao saírem do ninho, ainda são sexualmente imaturos. A primeira cópula só ocorre após os cupins terem perdido as asas e se estabelecido num local.

Depois de perderem as asas os cupins tornam-se fototrópicos negativos e extremamente tigmotópicos, isto é, necessitam estar em contato com madeira ou o solo. Após esta fase, cada fêmea, com seu macho, formam o casal real, iniciando em seguida a escavação de uma galeria, que termina numa cavidade mais ampla, chamada câmara nupcial, onde após alguns dias ocorre a primeira cópula e a fêmea coloca os primeiros ovos. Cerca de um mês depois, aparecem as primeiras formas jovens, que serão criadas pelo casal real. Quando estas formas jovens começarem a se locomover, o casal real passa a ter apenas a função de procriar e o macho fecunda a fêmea periodicamente; o casal real permanece na câmara nupcial que é alargada pelas operárias para acomodar o corpo da fêmea, cujo abdômen pode atingir até 2.000 vezes o volume do resto do corpo (este fenômeno e conhecido como fisogastria).

A capacidade de postura da rainha é variável com a espécie e a idade da rainha. A taxa de oviposição pode variar de 12 ovos/dia nas espécies mais primitivas a 30.000 nas espécies mais evoluídas. Quanto ao número de indivíduos na colônia, também depende da espécie, cerca de 1.000 indivíduos nas espécies primitivas, podendo chegar a milhões nas espécies mais evoluídas (como as da família Termitidae).

cupim - tipos



fonte: http://www.floresta.ufpr.br/~lpf/pragas06.html

Cupins: Características da Anatomia Externa

Cabeça - livre, de forma e tamanho variáveis. Olhos compostos nas formas aladas (com dois ocelos), e atrofiados nas formas áptera. Antenas simples, monoliformes, contendo de 9 a 32 antenômeros, inseridas nos lados da cabeça, acima das bases das mandíbulas. Aparelho bucal mastigador, mandíbulas bem desenvolvidas (principalmente nos soldados).

 

Tórax - um pouco achatado, pronoto com ou sem projeção anterior em forma de sela, protórax distinto e livre, mesotórax e metatórax unidos. Pernas ambulatóriais, tarsos pequenos de 4 artículos. Dois pares de asas menbranosas, com nervações simples, nos indivíduos alados. Quando em repouso as asas ficam sobre o abdômen.

Abdômen - volumoso, aderente ao tórax, com 10 segmentos, 1 par de cercos no último segmento e 1 par de estilhetes subanais no 9o segmento, geralmente presente em todas as formas, exceto nas formas aladas.

 

 

cupins - partes

Cupins: Características Biológicas

Os cupins são insetos sociais polimórficos que constróem seus ninhos, chamados cupinzeiros ou termiteiros, para proteção da colônia, armazenamento de alimento e a manutenção de condições ótimas para o desenvolvimento dos indivíduos.

Todas as espécies de cupins vivem em colônias mais ou menos populosas (permanentes).
As colônias são formadas por castas de indivíduos ápteros e alados. Além das formas jovens, existem duas categorias de formas adultas. A primeira é formada pelos reprodutores alados, machos e fêmeas, que abandonam o cupinzeiro para fundar novas colônias. A segunda categoria é composta por formas ápteras, de ambos os sexos, mas estéreis, são os operários e os soldados. São insetos mastigadores que se desenvolvem por paurometabolia.

Os ovos são colocados soltos e as ninfas recém-eclodidas são muito semelhantes nesse primeiro ínstar. A partir do segundo ínstar no entanto elas diferem em dois tipos principais: ninfas de cabeça pequena, que darão origem aos indivíduos da casta reprodutora, e ninfas de cabeça grande, que darão origem aos indivíduos estéreis das castas das operárias e soldados.

As operárias são de coloração branca ou amarelo pálida, geralmente desprovidas de olhos compostos e de ocelos. Constituem a maior parte da população do cupinzeiro e desempenham todas as funções da colônia, exceto a da procriação.

Os soldados, usualmente cegos, são semelhantes às operárias das quais diferem por terem a cabeça mais volumosa, de coloração marrom amarelada, e as mandíbulas mais desenvolvidas, embora não sirvam para mastigação. A função dos soldados é a defesa da colônia, colaborando também no trabalho das operárias.

Em espécies primitivas encontram-se apenas as formas sexuadas e os soldados, sendo que as ninfas funcionam como operárias.

 

Cupim - biologia

A Casa de Quartos – Parte 6: Mencoviteo

Foi morar no quarto da frente, onde ficara a Cris, um novo morador, Marcelo. Ele era o outro baluarte da dignidade da casa, segundo D. Wilma. Começou a ser também confidente das desventuras diárias da velha senhora, sendo inclusive destinatário de um bilhete fatal, onde ela dizia que o casal Ênio e Leci era perigoso e estava pronto para “temperar a casa” – o que, conviemos eu e ele, deveria significar fazer macumba.

 

Certa madrugada, ouvi gritos. Dona Wilma gritava que tinham tentado entrar no quarto dela. Não dei bola. A porta do seu quarto ficava na frente da minha janela, há menos de 2 metros, e nada havia acontecido, com certeza.

 

No outro dia ela veio me contar que o Ênio estava espiando-a pelas frestas da porta e enfiou um cabide por baixo, tentando arrombar pra pegar suas roupas. Quando o Marcelo chegou, contou para ele também, sempre com seu hálito que movia multidões. Alimentou dias essa história. Depois dessa o casal ficou pouco tempo, saiu de lá sem pagar o aluguel e levando algumas panelas.

 

Marcelo passou a ser, então, o alvo de D. Wilma. Ela vinha me dizer que ele estava fazendo trabalhos para tirar a gente da casa e ficar sozinho lá. Um dia, recebi eu um bilhete fatal. Vinha confirmar o que ela havia dito dias antes, em sussurros empesteados: “descobri o sobrenome dele, é Ribeiro” (o que, aliás, não era verdade). Pedia, então, para eu tomar providências contra ele junto à minha vó (pois eu havia deixado escapar que minha avó era seguidora de umbanda) e comentava que a dona da casa, D. Ina, não acreditava nas suspeitas dela (“mas comigo não vem que não tem”, adverte). Tal bilhete trazia ainda a palavra definitiva, de certo já início de algum feitiço contra o rapaz marcado: “mencoviteo”, cujo significado nunca decifrei. Podem verificar a autenticidade de tal documento clicando na figura abaixo.

 

D. Wilma durou na casa quase tanto quanto eu, mas os supostos feitiços do Marcelo devem ter surtido efeito. Depois de um assalto à pensão (futuro assunto do capítulo sobre crimes no local), durante o qual ela disse ter sofrido um empurrão, mudou-se para o apartamento da “Hilma, minha filha” enquanto eu estava viajando.

 

Pude, então, entrar em seu quarto. Era um lugar horroroso, sem dúvida, e pensar que ela ficava lá 80% das horas de seu dia, sozinha, com uma panela de feijão em baixo da cama (pois ela guardava comida sob o colchão, para ninguém roubar), é, com certeza, bastante triste.

Homem-foguete

Bom, David Fonseca lançou um disco novo mês passado. O primeiro single foi a ótima e animadíssima Superstars, com este clipe bacaninha dirigido pelo próprio.

Agora saiu este outro clipe, da interessante versão que ele fez para a música Rocket Man, do Elton John. Para quem estava aguardando a oportunidade de ver o David sem camisa todo lambuzado, esta é a hora:



Porém, se quiserem ver algo muito, muito ruim, vejam esta apresentação de William Shatner (o capitão Kirk), "interpretando" a mesma música. Sei que é torturante, mas recomendo que vejam (ou pulem direto) até os três minutos e 50 segundos, e percebam a dancinha.