Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Burle Marx na ladeira

Cortei meu cabelo pela terceira vez no Salão Ladeira, ali na Andrade Neves, esquina com a General Câmara. Da última vez o corte tinha ficado curtíssimo, mas bastante aproveitável. Ontem, cortei com o Seu Almeri, um senhor de mais de 60 anos. E ele tem um estilo de corte nunca dantes presenciado por mim.

Não saberia explicar resumidamente, só vou dizer que ele corta só a partir dos lados e NUNCA molha o cabelo. Sempre, desde a infância, todos molham meu cabelo para cortar. Ele não. Teve uma hora em que pensei que ele estivesse tendo um ataque epiléptico com o pente, mas fazia parte de seu método.

O corte não ficou lá dos melhores, mas também é bastante aproveitável. Na cadeira lateral sentou-se um cara grande, que atendeu o celular. O barbeiro saiu de lado esperando a ligação acabar. Como nunca acabava, ele chegava perto e repetia: “Fica à vontade, Seu Sérgio, ninguém tem pressa aqui”. Após desligar o telefone, Sérgio pediu seu corte com a familiaridade de quem pede bolinho de chuva para sua avó: “Me faz aquele mesmo paisagismo de sempre”.

Elia Kazan era um filha da puta

Quem via as primeiras temporadas de ER não poderia sequer imaginar que aquele carinha que fazia o pediatra fodão e bonzinho tornar-se-ia uma das pessoas mais importantes do cinema (pelo menos em 2005 ele foi). Pois é, agora todo mundo fala de George Clooney, e não só a respeito de seu charme ou belezura. É que ele fez esse filme sensacional que é Boa noite e boa sorte. E gostei tanto, mas tanto, que nem vou escrever muito.

Fiquei sob o impacto da fotografia em preto e branco; dos atores fantásticos, especialmente, claro, David Strathairn e sua interpretação épica; da edição maravilhosa; da negra cantando; e do roteiro, enxuto, curtinho, lindo, e ironicamente humorado. Começa com uma crítica dura à televisão e acaba como um elogio à ela e seu poder cultural, de educação e mobilização, criticando, sim, as pessoas que fazem dela um veículo de alienação.

George Clooney pra presidente!

night.jpg