Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Jack Bauer dá uma surra em MacGyver

Tenho dúvidas quanto ao seriado 24 horas, da Fox, que a Globo exibe. Não sei se ele é irônico, conservador, xenófobo ou canalha. De qualquer forma, eu vejo todo dia. Jack Bauer é o cara: salva o mundo em apenas um dia e nem fica com cicatrizes. Os vilões são terríveis estrangeiros que querem destruir o povo norte-americano: eslavos, sauditas, mexicanos, iranianos. Ou norte-americanos que se deixaram seduzir pela lábia medonha de povos ameaçadores.

jack-bauer.jpg

Bom, não quero falar sobre arrogância estadunidense, nem nada do tipo. Afinal, se eles produzem a série, têm direito de se colocar como os mocinhos. E, como tem que haver vilões, nada melhor do que colocar aqueles caras de turbante que falam enrolado. O que me espanta ainda, desde a segunda temporada, é a instituição da TORTURA como método de trabalho. Jack é, era, já foi e às vezes continua sendo um dos principais agentes ou dirigentes da UCT, Unidade Contra o Terrorismo, uma espécie de polícia secreta e super-poderosa. Ele sempre tem apenas 24 horas para salvar o planeta de bombas atômicas, vírus mortais e afins. Sem muito tempo para dialogar, tortura todo mundo. Ou atira para matar. Na temporada passada, por exemplo, ele matou a melhor personagem, Nina Meyers, a sangue frio (ok, ela era A Malvada das três temporadas - tava envolvida em tudo e ainda matara a esposa dele), decepou a cabeça de um prisioneiro para reforçar seu disfarce, torturou mais dois ou três. Os outros agentes da UCT também utilizam-se desses métodos, e até o presidente dos Estados Unidos mandou torturar um de seus secretários - enquanto assistia pela televisão.

Nesta temporada, então, esqueceram os direitos humanos. Advogados? Isso não existe. Direito de ficar calado? Que nada! Torturando o filho de secretário de segurança por três horas, depois pegaram uma agente supostamente traidora e tacaram choque no pescoço dela, numa cena bastante forte (e pior que ela era inocente), e Jack, já no primeiro episódio, deu um tiro na perna de um cara algemado para conseguir uma informação e, depois, ficou enfiando um fio elétrico no ex-marido de sua namorada pra ele confessar o que não sabia.

Há observações que podem ser feitas quanto a isso. Tornar a tortura tão comum num dos seriados de maior audiência, mostrar como ela é eficaz, tira o peso de escândalos recentes que envolvem o exército de Bush, por exemplo. Quem vai achar errado que se maltratem prisioneiros, se a UCT faz isso todo dia em nome da segurança nacional? Como não podem prender, deportar, humilhar, desaparecer com suspeitos, se a segurança nacional está em jogo e é assim que Jack Bauer, o americano exemplar, procede? Como não podem espionar, vasculhar, invadir residências, se os muçulmanos e seus comparsas são uma ameaça à vida na Terra? Bom tema para uma monografia.