Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

Piu-piu sem Frajola

Já viram o comercial de Natal do Zaffari? Aquele da menina esperando a mãe grávida voltar do hospital? Achei bonito, bem realizado, dentro dos padrões de outras publicidades da rede, feitas não sei por qual agência. Mas o entendimento do comercial não é muito fácil. Só fui compreender tudo na terceira vez que vi. O do menino e os vaga-lumes era melhor nesse sentido (e em outros também). Bom, mas queria chamar a atenção para a trilha sonora. Aquela musiquinha "avião sem asa, fogueira sem brasa, sou eu, assim sem você". Perceberam de quem é a canção? Pois lhes contarei: é da dupla Claudinho e Buchecha. É verdade. Lançaram no último disco deles, se não me engano. Só que era em outro ritmo. A versão que toca no comercial foi formulada por Adriana Calcanhotto, para seu álbum Público. Não é ela que canta pro Zaffari, já que seu cachê é bem além do que estavam querendo pagar, é outra mulher, numa versão ainda um pouco mais lenta.

Falando em Zaffari, fui fotografar o jantar de aniversário de Dona Santina Zaffari. Ela fez 90 anos. Numa próxima ocasião contarei alguma coisa aqui sobre a festa e sobre o que eu achei da mussarela de búfala.

ão, ão, ão, é o trenzinho do leão

Ao trocar de canal fui parar na Bandeirantes e fiquei absorvido pelo Boa Noite Brasil, onde acontecia um baile de debutantes no palco ao som de funk. Serginho e Lacraia (vestida de debutante), Cidinho e Doca, e outros pares de funkeiros cantavam de tudo que se pode imaginar, enquanto as gurias, com seus vestidos saídos da Escrava Isaura e coroas prateadas na cabeça, tentavam fazer a dança do avestruz. E os seus pares (todos esquecidas celebridades, como ex-big brothers e o bombeiro da Luma), ficavam sorrindo, paradões, pensando no vexame. Sem igual.