Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

O Mago

Pois então, li na vida até agora 3 livros do Paulo Coelho:

1- As Valkírias - Bom livro, história interessante, e ainda me salvará a vida um dia (se eu de repente tiver que andar a pé em um deserto).

2 - Verônica decide morrer - Livro médio, que não vai a lugar nenhum.

3 - O Monte Cinco - A história, adaptada da Bíblia, é muito bacana, mas a execução dela em termos literários é péssima. Livro ruim, mal escrito e babaca.

Isso já há uns 10 anos, depois nunca mais. Agora acabei comprando O Mago, biografia do escritor, de autoria do Fernando Morais. E isso realmente tornou o Paulo Coelho mais interessante do que qualquer um dos personagens dele (que às vezes é ele próprio), e por isso assim que acabar de ler a biografia terei que voltar a ler alguma das suas obras.

O primeira capítulo do livro é uma grande reportagem de primeira, e descreve alguns dias na vida do escritor na época de lançamento de O Zahir (em 2005). Depois começam os capítulos que contam sua história, desde o nascimento, com detalhes por vezes tão minuciosos que realmente dá pra pensar "ah, isso eu não precisava saber".

Enfim, ele foi uma pessoa que enfrentou muitas dificuldades na vida, muitos problemas, passou por muita coisa até chegar aqui (hummm... isso me soa como um discurso de participante do BBB, mas é verdade). Lerei qualquer coisa sua agora entendo um pouco mais do porquê ele está escrevendo aquilo. Mas não vou voltar a segui-lo no Twitter, porque ele é chato pra cacete.

O pior é que acabei me identificando enormemente com ele quando adolescente: o cara esquisito que queria ser escritor e escrevia de tudo nos cadernos, planejando uma carreira, começando peças, poemas e livros pra depois não conseguir ir adiante no caminho que sonhava. (Bom, ele lançou Diário de um mago aos 40 anos, ainda tenho mais de 10 anos de vantagem para tentar ser um escritor mundialmente conhecido. Vou tratar de fazer promessa pro Menino Jesus de Praga que nem ele fez. Já, já.)

O achado da composição de O Mago, foi o Fernando Morais ter conseguido ler os diários e registros do Paulo Coelho, que ele guardava trancados em um baú, prontos para serem queimados quando ele morresse. O que tem ali é ouro. Por muitas vezes me lembra os textos que eu escrevia lá pelos 17 anos, todo angustiado. Vou guardar meus cadernos velhos num baú também, pra ter mais status.

Segue trecho do seu diário, de quando ele tinha 18 ou 19 anos e estava em um hospício:

 

"Hoje é dia dos pais. Mas papai me internou

numa casa de saúde para loucos. Estou longe,

não posso abraçá-lo, estou longe da família,

longe de tudo, e sei que ele,

vendo os outros pais com os filhos à sua volta,

a tecer-lhes carinhos, sentirá pontadas agudas atingindo

seu pobre coração amargurado. Mas estou interno,

há vinte dias não vejo a luz do sol,

e se pudesse lhe dar alguma coisa seria a escuridão

de quem nada mais aspira ou almeja na vida. (...)

Deve ser triste ter um filho como eu, meu pai.

Bom dia, meu pai. De mãos vazias

eu te dou este sol que nasce, vermelho, onipotente,

para que fiques menos triste e mais contente,

para pensares que és justo e sou feliz."

1 comentário

Comentar post