Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

obnubilado

Blog que ainda existe, apesar do tempo.

As ilhas desconhecidas

Por algum acaso, encontrei o site wikimapia.org. É o Google Earth misturado ao esquema da Wikipedia, com a possibilidade de se identificar textualmente os lugares, desde cidades até casas pequenas. Adorei. Fiquei horas olhando as lindas imagens de satélite, especialmente Rio Grande e região. Além do grande prazer mental que consegui obter me localizando no mundo, percebendo o todo ao invés de apenas a pequena parte que eu conheço à altura do chão, descobri lugares que eu só conhecia como referência, ou que eu não sabia bem onde ficava, apesar de lá já ter estado. Eis o caso das ilhas de Rio Grande.

 

Rio Grande é uma cidade que pode dizer-se "média" (com aí uns 200 mil habitantes), embora seja muito maior em território do que em desenvolvimento urbano, intelectual e pessoal. A cidade tem algumas ilhas, entre elas a Ilha dos Marinheiros, a maior ilha do Rio Grande do Sul. Em uma dessas ilhas nasceu minha mãe, e parte distante de minha família materna ainda lá vive. Chama-se Ilha do Leonídio, foi colonizada por portugueses e, apesar de sua exclusão total e errônea de alguns mapas do Rio Grande do Sul, ela existe sim, senhor (veja diferenças da região em dois mapas). Porém, olhando as imagens de satélite, me deparei com um fato desconcertante: ela não é exatamente uma ilha.


Tal localidade não está no meio da água, é apenas separada do continente por finos arroios (um deles o maligno Arroio das Cabeças), e isso foi uma grande decepção geográfica para mim.

 

Esse também é o caso da Ilha da Torotama, que fica um pouco mais para cima e na verdade parece – pelo satélite - mais uma península (ou algo do tipo) do que uma ilha. Mas tudo bem. Agora eu sei dessas coisas e fiquei feliz.

 

Como eu disse, esse tal de Wikimapia permite que qualquer usuário identifique nas imagens cidades, edifícios, praças, condomínios, bairros etc, além de poder editar coisas que outras pessoas colocaram, votar nos lugares ainda não aprovados, apagar e coisital. Fiquei fã disso. Identifiquei vários locais (em especial na Quinta, onde eu nasci - inclusive identifiquei um do lado errado da rua e ainda não pude apagar), votei contra os pontos debilmente identificados como "aqui mora o chupa-cabras", "Casa da Vó Neli", "Cafofo da Vanessa" e assemelhados, e editei alguns outros, corrigindo dados ou acrescentando. É meu novo passatempo, muito útil para quando eu quero fingir que não tenho nada para fazer.

 

17 comentários

Comentar post